Dezembro-vermelho-Play-Park

A vida é mais forte que a AIDS

Dezembro foi instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) como mês de combate mundial a AIDS, tendo um laço vermelho como representação da iniciativa. No Brasil, o Dezembro Vermelho é lembrado desde 1988.

Focada nas ações de combate a esta epidemia, a Play Park, está atuando diretamente na conscientização sobre as DST’s (doenças sexualmente transmitidas).

O que é HIV?

HIV é o vírus da imunodefi ciência humana, causador da AIDS. O HIV, após entrar no corpo, vai para a corrente sanguínea, na qual se instala dentro de uma célula responsável pela produção de anticorpos (defesa) e passa a se multiplicar. Com a grande produção de novos vírus, estas células se rompem e outras células vizinhas são contaminadas. A medida que as células se rompem, as defesas do nosso corpo diminuem. O processo de diminuição é lento, demora cerca de 5 a 10 anos, resultando no aparecimento de doenças oportunistas.
No momento em que as doenças oportunistas começam a se manifestar, inicia-se o estágio mais avançado da doença, a AIDS.

O que é AIDS?

A AIDS é uma doença causada por um vírus chamado HIV, que promove a diminuição dos anticorpos responsáveis pelas defesas do organismo às doenças. A diminuição das defesas deixa o organismo mais vulnerável ao aparecimento de doenças oportunistas. Uma pessoa pode ter HIV sem desenvolver a doença, pois as defesas do corpo não estão tão baixas e por isso não adoece. Nesse caso, chamamos essa pessoa de portador assintomático, pois não apresenta sintomas. Essa fase é extremamente perigosa para a transmissão do vírus, porque apesar de não apresentar sintomas, o portador do vírus transmite a doença. Por isso a necessidade da realização do teste rápido para início do tratamento imediato aos soropositivos e redução na disseminação da doença. Hoje em dia é possível contrair o HIV e viver com qualidade de vida. No entanto, é necessário fazer o tratamento, tomar os medicamentos indicados e seguir corretamente as recomendações médicas. Saber precocemente que se tem a doença é fundamental para aumentar a eficácia do tratamento e melhorar a qualidade de vida. Por isso, se você passou por uma situação de risco, faça o teste!

Como é feito o teste de AIDS

• Não é preciso estar em jejum;
• Coleta simples de sangue;
• Deve ser feito de 3 a 6 meses após o contato suspeito, ou seja, não adianta ter relação sexual desprotegido (a) e fazer o exame no dia seguinte;
• Deve ser realizado de forma sigilosa.

O HIV não é transmitido por:

• beijo na boca;
• compartilhamento de talheres e copos;
• abraço;
• aperto de mão;
• picada de inseto;
• assento de ônibus;
• piscina;
• banheiro;
• ar.

O HIV é transmitido:

• Durante uma relação sexual desprotegida;
• Pelo compartilhamento de instrumentos que cortem ou perfurem, contendo sangue de uma pessoa infectada pelo HIV;
• De mãe para fi lho, durante a gravidez, parto e amamentação. A mãe infectada transmite o HIV para o bebê, por meio da placenta, antes do nascimento e durante o parto, porém pode dar a luz à um bebê saudável, caso receba tratamento contra o HIV durante a gestação.
• Gestantes vivendo com HIV não devem amamentar seus fi lhos devido ao risco de transmissão.

Aprender a usar a camisinha, não sentir vergonha de esclarecer dúvidas, conversar com o(a) parceiro(a) sobre o uso da camisinha e realizar o teste rápido, são maneiras de preservar a sua saúde!

12313677_1121656487852966_4505294808367929339_n

Brasil registra queda na taxa de detecção e mortalidade por aids

De 2013 a 2014, a taxa de detecção caiu 5,5%, sendo a maior redução dos últimos 12 anos. A mortalidade por aids teve queda de quase 11% desde 2003. Os números foram divulgados hoje pelo Ministério da Saúde

A taxa de detecção de aids caiu 5,5% em um ano, de 20,8 casos por 100 mil habitantes em 2013 para 19,7 casos por 100 mil habitantes, em 2014. A redução é a maior nos últimos 12 anos de epidemia. Os dados são do novo Boletim Epidemiológico de HIV e Aids de 2015, divulgado nesta terça-feira pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, por ocasião do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado em 1º de dezembro. Na solenidade, realizada em Brasília, também foi lançada a campanha de prevenção ao HIV e aids deste ano. Ainda segundo o boletim, nos últimos 12 anos, a taxa de detecção de aids caiu 9%. De 21,6 casos por 100 mil habitantes, em 2003, para 19,7 por 100 mil habitantes em 2014.

Fonte: http://portalsaude.saude.gov.br/